NHS: Tudo que você de RH precisa saber para ter resultados incríveis

Tempo de leitura: 7 minutos

Processos seletivos podem ser desgastantes, tanto para o candidato quanto para quem quer contratar. Encontrar o candidato ideal é uma tarefa complexa, que requer atenção: são muitos candidatos, testes técnicos, comportamentais e busca da personalização desejada. A falta de cuidado com este processo pode gerar prejuízo financeiro, além de estresse desnecessário.

 

Mas calma, nós da Vulpi estamos aqui para te ajudar.

Uma ótima maneira de otimizar todo esse processo é aprendendo com o que não deu muito certo e ouvindo feedback de quem participou, ou seja, aprendendo com a experiência do candidato. Daí que vem o NHS – Net Hiring Score. Este termo é derivado de outro mais conhecido: NPS – Net Promoter Score.

Neste texto iremos te falar tudo que você precisa saber sobre NHS: o que é, para que serve, suas limitações, como calcular e como implementar. Spoiler alert: o NHS bem implementado pode trazer resultados incríveis para a sua equipe!

 

Entendendo o NHS

Para entender o NHS primeiro devemos conhecer o NPS. O termo surgiu em 2003, a partir da pesquisa do Frederick F. Reichheld, no seu artigo The One Number You Need to Grow. O artigo foi publicado pela Harvard Business Review como uma maneira rápida e eficiente de medir a performance de uma empresa por meio da opinião de clientes e usuários. Com apenas uma pergunta o NPS mede qual porcentagem de clientes recomendaria uma empresa a algum conhecido. Assim, é medido o grau de satisfação do cliente, e como consequência a projeção de sucesso do negócio.

Qual é a chance, de 0 a 10, de você recomendar X a um amigo ou colega?

Da mesma maneira funciona o Net Hiring Score, porém voltado para candidatos a vagas. O termo NHS (ou CNPS – Candidate Net Promoter Score) vem recentemente sendo discutido em países como os Estados Unidos, mas ainda é bastante novo no Brasil. Hoje muitas empresas já se preocupam em fazer essa perguntinha para os clientes, mas pouquíssimas a fazem para os candidatos.

Mas pra quê? 🤔

A experiência positiva dos candidatos já é vista como ponto importante para definir a imagem de uma empresa.

Por exemplo, o Love Mondays, plataforma que ranqueia as empresas mais amadas, tem uma aba exclusiva para que as pessoas deem nota e comentem sobre as entrevistas realizadas por uma organização.

Esta nota interfere na sua avaliação geral, que é reflexo de como as pessoas estão enxergando uma empresa, dentro e fora da plataforma.

Todo mundo já sabe que a imagem positiva de uma empresa é essencial para que os negócios fluam bem, né?

Além de poder ser usado como propaganda para a empresa, o NHS bom também tem o poder de atrair maior número de inscrições para futuras vagas, e por consequência maior chance de candidaturas qualificadas.

Os candidatos, aprovados ou não, naturalmente comentam sobre a experiência com colegas.

 

Colocando em evidência a área de desenvolvedores e tecnologia, há um déficit de profissionais no mercado, portanto, muitas vezes o poder de escolha fica na mão do candidato.

Uma empresa com um processo seletivo agradável e bem visto tem maiores chances de reter um bom profissional.

O NHS também é de extrema importância para guiar o trabalho do time de Recrutamento e Seleção. Analisar feedback é uma fonte muito rica de desenvolvimento. Com esta metodologia é possível conhecer pontos de melhoria da equipe e também fazer avaliações individuais da performance dos recrutadores.

As organizações também podem usar o resultado do NHS e os comentários obtidos para ajustar o orçamento do RH, de acordo com a velocidade e a qualidade esperados das seleções. ☹️😐🙂

Todos estes pontos levantados sobre a importância de se considerar o NHS terão como consequência a aquisição de melhores equipes e melhor imagem para sua empresa, colaborando assim com o crescimento do negócio.

Limitações

Implementar o NHS traz benefícios consideráveis, mas é importante ter em mente quais são suas limitações, para assim suprir de outras maneiras o que for possível.

  • O NPS clássico é aplicado ao mesmo cliente com alguma regularidade de tempo. Desta maneira, é possível observar a progressão da nota de acordo com as mudanças efetuadas. Já o NHS é aplicado a diferentes grupos de candidatos por vez, então você não terá uma comparação tão direta.
  • O Net Hiring Score é composto por somente uma pergunta, o que é prático, mas também dá uma limitada na informação, que deve ser buscada em outros formatos também. Tópicos como qualidade dos candidatos, contratação correta, e outras métricas não são pautadas pelo NHS.
  • Como qualquer iniciativa de uma empresa, aplicar o NHS, analisar e tomar atitudes em relação ao número atingido requer tempo e engajamento dos funcionários, e isso pode implicar investimento extra.

Como Calcular o NHS

Ao perguntar, depois do processo seletivo, para os candidatos (selecionados e não selecionados) se eles recomendariam a um amigo ou colega participar de processos na empresa, eles vão responder com um número de 0 a 10.

Os que responderem com 9 ou 10 são promotores, com 7 ou 8 são neutros, e com os números de 0 a 6 são detratores, ou seja, ficaram com uma opinião negativa.

Deve ser calculado qual é a porcentagem de pessoas em cada um destes três intervalos, e então aplicar na fórmula:

NHS = (% DE PROMOTORES) – (% DE DETRATORES)

O resultado obtido estará entre -100 e 100 (onde -100 são todos detratores e 100 todos promotores). Para uma visão geral de referência, qualquer número negativo é NHS ruim, de 0 a 50 é bom, de 51 a 100 é excelente.

 

Como Implementar

São poucas as pessoas que têm paciência ou tempo para pesquisas de opinião, mas como o NHS é calculado com apenas uma pergunta é muito maior a chance de alcançar um alto volume de respostas.

Acompanhando a pergunta é interessante ter também um campo opcional para observações e comentários.

Isto pode ser enviado por email aos candidatos depois do processo seletivo, dando o prazo de alguns dias para que respondam.

Este email deve ter uma identidade visual interessante, linguagem profissional e ser objetivo. Após o cálculo do NHS é hora de agir em cima dele:

  • Com o número de NHS em mãos já é possível saber a visão geral do processo de Recrutamento e Seleção. Usualmente, o NHS é atualizado a cada trimestre. É muito importante coletar este dado ao longo do tempo e fazer comparação interna de como este número evoluiu e quais ações trouxeram resultado, sempre documentando tudo.
  • Organizar reuniões regulares com os recrutadores para fazer o acompanhamento e discutir novas ideias, buscando sempre um NHS mais alto e desempenho melhor dos colaboradores envolvidos na seleção.
  • Levar muito a sério a pontuação e os comentários e criar planos de ação estratégicos.
  • É interessante entrar em contato com alguém que deixou um comentário negativo para entender melhor qual foi a situação que gerou a insatisfação e como contornar, além de mostrar empatia. Mesmo que essa pessoa não tenha sido contratada, o boca a boca que ela vai provocar importa muito.

Indicador Valioso

Toda e qualquer interação que alguém tem com a sua empresa importa!

Imagina então a interação de alguém que tem interesse em fazer parte e que vai ver de perto como as coisas funcionam?

O resultado do Net Hiring Score é muito valioso para o time de Recrutamento e Seleção e deve ser visto como o parâmetro de como está e o que deveria mudar na maneira como a equipe trabalha.

Mas além disso, ele é um indicador de como anda a cultura da empresa, o employer branding, o que é considerado importante e como a organização é vista pelas pessoas da sua área de interesse.

 

Como você pode ver, para quem responde, o NHS é muito simples, mas demanda certo cuidado do RH. Nós da Vulpi estamos aqui para tornar mais simples a vida do seu time de Recrutamento e Seleção! Em caso de dúvidas, é só chamar 😉

RECEBA GRÁTIS - GUIA COMPLETO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *